Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    08-jun-2011

    10° TBIK 14 - O sopro que dá a vida

    "Shitsurei shimassu, Sensei!

    Escrevo porque gostaria de dividir com o Sensei algumas impressões e sentimentos que tive neste último evento de BH. Já fui a alguns torneios e eventos do Niten antes, mas é engraçado como a minha forma de enxergar as coisas mudou desde que me tornei coordenador de unidade, e este foi o primeiro torneio ao qual fui, desde que assumi esta responsabilidade. Acho que esta nova visão traz uma perspectiva mais apurada sobre o esforço de organização de um evento destes, e a importância dele para o funcionamento do Niten.

    Para mim foi um torneio de consolidação de laços com o Niten. Eu passei muito tempo (3 anos) sem freqüentar os eventos, e só voltei no ano passado, no Gashuku de inverno. Desde então, fui ao encontro de coordenadores, e agora o torneio, e é muito boa a sensação de começar a criar laços com as pessoas, e poder ficar sempre feliz em revê-las para mais uma batalha. Acho que é essa sensação e estes laços que geram aquele clima de família no Niten, do qual tantos falam. Hoje, mais do que nunca, consigo me sentir parte desta família. E compreendo quando o Sensei diz que é preciso ir aos eventos para entender certas coisas, pois a energia é totalmente diferente.

    Também foi um evento no qual eu pude colocar em nova perspectiva a importância do trabalho realizado no Niten. Lembro de quando o Sensei me chamou na mesa, e conversou comigo sobre o mesmo assunto que foi dito a todos no final do Torneio: Somos os únicos no mundo que conseguem preservar e resgatar as técnicas e artes antigas.

    Em um aspecto somos diferentes dos japoneses, que conseguiram preservar muito bem as artes antigas, mas se limitam a isso, sem testar a aplicabilidade das técnicas; e dos europeus, que por outro lado tentam resgatar o espírito real de suas artes, mas encontram dificuldades porque não conseguiram preservá-las de outra forma que não em livros. Nós treinamos as técnicas como elas eram há séculos, e  as colocamos à prova diariamente através do treino com o bogu. Ou como o Sensei disse, nós sabemos o quanto é difícil ir lá e acertar um Tora Buri na prática.

    Nós temos um vislumbre (mínimo que seja) do sangue frio que é necessário para acertar a defesa do Haritsuke sem piscar. O iai praticado no Niten, por sua vez, não se preocupa em ser estético, e sim eficiente. E o mais curioso é que para nós do Niten, que tentamos colocar as técnicas em plano prático, este iai acaba sendo mais bonito ainda, pois vemos a beleza na aplicabilidade e eficácia.

    Shitsurei shimashita se eu estiver equivocado, ou dando peso demais às coisas, mas levando tudo isso em consideração, pensei que apenas preservar uma técnica de forma imutável, é louvável sim, mas é como manter um corpo embalsamado: inerte, mas ainda assim intacto. Testar sua aplicabilidade é como devolver a ele um sopro de vida e movimento. Creio que é isso que o Sensei faz, e é único: devolve vida às técnicas e artes que foram preservadas através dos séculos.

    Refleti sobre isso durante todo o meu vôo de volta a Salvador, enquanto mais um sentido para o termo “espada que dá a vida”, e fico muito grato ao Sensei por me permitir participar de algo tão grandioso como dar vida às tradições antigas. Ao me tornar parte disto, a minha própria vida, por sua vez, ganha um sentido a mais, e acho que mesmo nos momentos mais difíceis dela, vou sentir que vale a pena viver, por estas coisas boas e preciosas. E tenho certeza de que muita gente pensa o mesmo!

    Shitsurei shimashita pelo relato longo, espero não ter sido muito cansativo!

    E arigato gozaimashita, Sensei, por encher sempre os nossos corações de vida!” – Takei (Unidade Salvador)


    "Dando um Sopro de vida...


    ...aos katas antigos...



    ...no Combate"

     

    Fundei o Niten há 18 anos e ainda estamos na nossa 10ª edição , o 10º TBIK realizado em Belo Horizonte no mês passado. Como apontado por Takei, um dos alunos mais antigos de Salvador, muito mudou nos torneios do Niten: mais técnicas, novas modalidades (iaijutsu, jojutsu, kusarigama, jitte   e kobudo) e novas Unidades. Mas o fundamental continua o mesmo: um evento que resgata a adrenalina dos combates antigos sem perder a gregariedade e a consolidação dos laços que unem os guerreiros Niten.

    Somente o convívio poderá propiciar a todo aquele que deseja conhecer a magia do Niten descobrir a energia geradora de tanta satisfação. Obviamente que tem de ter a mente aberta , pois senão de nada valera o convívio. Sera perda de tempo. Tanto para aquele que veio como para mim.

    "Dar o sopro que dá a vida aos katas"...palavras profundas que explicam o resgate das técnicas antigas (katas) com o uso de armaduras de proteçao (bogu).
    Um trabalho inédito no mundo.




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h