Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei




Retornar para últimas postagens

    11-jul-2011

    Gashuku Brasilia 1 - Seco , seco e seco

    "Gostaria muito de agradecer em meu nome, de minha família e de todos os alunos das unidades do DF pelo Gashuku.

    A cada vez que um evento deste tamanho se aproxima, ficamos sempre com uma sensação que parece que vai ser o primeiro gashuku que vamos participar; e assim aguardamos. E assim que ele acaba, temos a certeza que não foi o primeiro, mas foi único!

    Desta vez pude ver o Sensei, por 3 horas sem interrupção, de bogu, lutando mais de uma vez com cada aluno. Acredito que, devido às minhas limitações, não achava que isso era possível. Colocar bogu mesmo com o clima extremamente seco de Brasília e lutar por 3 horas. Alguns colegas precisaram tirar o men  para se recuperar, mas também logo em seguida voltavam.

    Vi alunos com 4 meses de treinos e alunos com mais de 4 anos de Niten, todos buscando forças e energia para não desistir e ter oportunidade de, no rodízio, chegar à frente do Sensei mais uma vez para lutar.

    No período da tarde, almoço leve, pois estava por vir Niten ichi Ryu, Iaijutusu  e Shiai!

    No fim, todos estavam felizes por vencer  “barreiras” como cansaço, dores, exaustão física  e psicológica, e terminar o dia sabendo o quanto ganhamos com uma verdadeira aula de estratégia e visão de combate para vida.

    Com certeza temos o melhor da cultura japonesa à nossa disposição e temos que fazer  valer  a oportunidade de estar no Niten e aproveitar cada treino, cada “Momento de Ouro” que temos.  Pois, assim como o gashuku...  são únicos !

    Arigato gozaimashita, Sensei.
    Arigato gozaimashita a  todos colegas das unidades Brasília, Asa Norte, Taguatinga, Ribeirão Preto, Volta Redonda, Curitiba e Goiânia."


    Silvana - Unidade Brasilia


    "Desta vez pude ver o Sensei, por 3 horas sem interrupção"


    "aproveitar cada treino, cada “Momento de Ouro” que temos"


    "terminar o dia sabendo o quanto ganhamos"

    Aqui em São Paulo, onde o clima é propicio para um bom treinamento na maior parte do ano, jamais senti algo como o que senti la em Brasilia: o clima seco dos cerrados.
    Para você ter ideia do que estou dizendo imagine que apesar da temperatura registrar os 16 graus , por ser inverno,  ao pendurar o kimono  molhado após o treino , este secou em apenas 10 minutos!
    No treino de 3 horas , citado por Silvana , foi assim:
    Na primeira hora, praticamente senti como se estivesse em um treinamento habitual aqui em São Paulo. Ou seja, nada de mais.
    Na segunda hora, comecei a sentir que a minha frequência cardíaca havia aumentado um pouco além das minhas duas horas habituais.
    Foi na terceira hora que me dei conta que alguma coisa estava diferente. O clima estava seco e, segundo a meteorologia,  inviável para a prática de exercícios de forte intensidade me fizeram lembrar que , caso eu nao respeitasse o meu limite , poderia desmaiar a qualquer momento. Desconforto respiratório que inconscientemente pediam para que eu encerrasse dos 180 minutos estipulados foram vencidos com o espirito guerreiro: o ki.
    Não tinha me dado conta que "aquela vontade incomum"de cessar o treino tinha como causa o clima seco de Brasilia. Às vezes a natureza tenta pregar algumas peças sem nos dar conta.
    Felizmente , fui até o fim.
    Brasilia esta com uma boa equipe de vanguarda (e nova), o que oferece, para a alegria de todos nós, um futuro para lá de promissor.
    Vamos torcer.




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h