Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei Jorge Kishikawa




Retornar para últimas postagens

    07-nov-2014

    Andando nas alturas

    As pessoas gostam de andar "nas alturas" ao invés de fincar o pé no chão.
    Desperdiçam o seu tempo em praticas inúteis, leem livros que lhe tiram o tempo, navegam atrás de ilusões.

    Esta aluna, anda nas alturas, literalmente, e aí é diferente. Certamente já enfrentou situações em que foram solicitados tudo de si. Riscos, intempéries, sorte, azar. Tudo que acontece no kenjutsu combate...
    Veja como, mais uma vez, os Momentos de Ouro fazem a diferença para quem quer chegar ao topo da montanha e, é claro,  não cair no precipício!




    "Gostaria de compartilhar com vocês sobre minha experiência nos treinos desta semana.
    Sou ainda iniciante, comecei a treinar em abril deste ano. A cada treino percebo que aprendo coisas importantes. Mas esta semana foi realmente marcante... No treino da segunda-feira, no dojo Ana Rosa, o treino foi praticamente de lutas. Eu havia entrado em lutas muito poucas vezes, talvez 3, e pude perceber o quanto o cérebro demora para entender o que está acontecendo! Mas isso com o tempo se resolve, com certeza. O interessante é que, numa luta com um Sempai, ele me disse: “você está muito preocupada em defender. Tem que atacar também!”. Tentei fazer o meu melhor para ir para cima do adversário, mas a lição maior não foi essa... Percebi o quanto faço isso no meu dia-a-dia. O quanto fico na defensiva, quando na verdade deveria ir “para o ataque”. Percebi também o quanto muitas vezes na vida real vou para o ataque, mas sem nenhuma estratégia.

    No final do treino, o Sempai Gilberto falou sobre as energias das pessoas que estão lutando, e como cada um sente essa energia. Aquele que demonstra mais confiança, que não se deixa intimidar, que tem uma energia maior acaba se colocando numa posição de vantagem na luta, e invariavelmente ganha. E vice-versa. Perguntei, no final da aula, qual era a “solução” para o caso, e ele me respondeu que era a energia.

    Que mesmo sendo iniciante, a energia deve ser toda colocada ali, na luta. Que não se deve intimidar... Entendi que deve-se ter consciência da habilidade física e técnica de cada um, e fazer o melhor a partir daí. Agradeci os ensinamentos e fui para casa.

    No dia seguinte, estava treinando os katas com o Sempai Delfino, e ele me chamou a atenção sobre a energia... me mostrou o quanto a energia é um fluxo, hora estamos relaxados, ora nos armamos para soltar o golpe. Mostrou também que essa energia deve fluir até o final do movimento, e não se deve interromper esse fluxo, relaxar o corpo antes da hora exata. Continuei a fazer os katas com o Sempai, e a diferença foi gigantesca! Pude perceber perfeitamente esse fluxo... que descoberta!
    Percebi também que, ao praticar com outros companheiros que provavelmente não perceberam isso, a execução era totalmente diferente. Acabei ligando essa percepção com as conversas do dia anterior, e o quanto essa energia é perceptível! Fiquei imaginando o que os mais graduados conseguem perceber!

    No final do treino, o Sensei nos presenteou com um Momento de Ouro, que para mim foi o fechamento perfeito de tudo o que eu havia vivenciado nesses dois dias de treino.

    Não me lembro perfeitamente da frase, mas era “aquele que sobe ao palco pode não entrar no quarto” (me desculpem por não saber as palavras exatas...). A explicação foi: você pode saber muito bem a técnica e ser muito bom nela, mas isso não quer dizer que você “entrou no quarto”, ou seja, que entendeu o espírito do caminho da espada.

    Sei que estou ainda MUITO longe de saber sobre as técnicas, e muito mais longe de entender profundamente o espírito do samurai. Mas os aprendizados desta semana foram profundos, talvez porque não aconteceram de uma forma racional.

    Foram aprendidos pela experiência, por sentir o que estava acontecendo naquele momento do treino. Sei que ainda muita coisa está por vir, mas fiquei muito feliz em ter vislumbrado esse pontinho de entendimento.

    Agradeço de coração a todos do Niten, que me proporcionaram esses ensinamentos!

    Arigatou gozaimashita!"
    - Lisete (Unidade Ana Rosa)






    Lisete no Cho Oyu a sexta montanha mais alta do mundo.




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h