Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

04-jun-2014

Exagero?

Alguém riu ao ver o Café de ontem  (CS - Samurais Imbatíveis! - 03 Maio 2014)  achando um exagero.
Se você foi um deles, está enganado. E eu vou lhe dizer o porquê.
Para ser imbatível, você precisa além de treinar obstinadamente ter algumas qualidades que somente as crianças costumam ter.
Uma delas é a sinceridade para ouvir e prestar atenção ao que é dito. Sinceridade é o oposto do sentimento que a maior parte dos adultos tem: o de acharem que já sabem. Xícara cheia... Pois é. As crianças, ao contrário dos adultos, não ouvem só "o que elas querem ouvir". Ouvem tudo.
Outra é a criatividade. Elas abraçam, de coração, a tudo que é novo e diferente. Mais do que isso: estão ávidas para criar! Por outro lado, os adultos, já "sistematizados", não conseguem ver, pensar ou imaginar de forma diferente, e por esta razão, nada nasce ou germina em suas inférteis cabeças.
E, por final, acredito que não preciso colocar mais explicações: reveja as imagens  
(CS - Samurais Imbatíveis ! - 03 Maio 2014)  e basta que imagine o quanto de disciplina elas tiveram para chegar a aquelas técnicas, que por sinal, são complicadas até para você.
Sem exagero.?



"Crianças podem vencer você"

03-jun-2014

Samurais imbatíveis!

Hoje trago em primeríssima mão, imagens de samurais imbatíveis.
É bom tomar cuidado
:


02-jun-2014

Gashuku 5 - Mugamae

"Outra coisa que me marcou muito foi o Momentos de Ouro que o Sensei fez no sábado do Gashuku (CS - Gashuku 2 - Feijão com Arroz - 27 Maio 2014), quando falou do apego. Se me permitem dizer, os Momentos de Ouro me lembraram a frase de um filme, Clube da Luta, em que o personagem Tyler Durden fala a frase “The things you own end up owning you” (Os seus pertences acabam por te ter). Quando nos apegamos a algo, nosso espaço de manobra diminui. No fim, estamos acorrentados ao que estamos apegados.
Aquilo que o Sensei disse sobre o apego aos kamaes (posição de combate), que quando nos apegamos a um kamae (ou mesmo a idéia de kamae para os mais avançados no caminho) temos nosso leque de possibilidades diminuído, o que é geralmente fatal para um estrategista.
Se queremos vencer, devemos lutar contra o apego.
Voltei pensando em como usar isso na minha vida de maneira consciente para alcançar meus objetivos."
- Tonon (Unidade Belo Horizonte)

"Kodawaru"significa em português "apegar".
O apego ao diploma, ao dinheiro, à fama ou à luxuria sempre atrasam a nossa evolução como seres humanos.
No treinamento com a Espada, várias são as formas de apegos que podem obscurecer a nossa mente.
Enumerarei algumas:
a própria arma: longa ou curta, pesada ou leve a sóbria ou ornamentada;
a forma de empunhar: duas espadas ou uma, ponta fixa ou livre a ofensiva ou defensiva;
a forma de treinamento: combates ou fundamentos a repetição ou variação.

O apego a qualquer um dos exemplos que citei, nos tira a livre vontade de pensar, agir e progredir.
Ele surge quando menos esperamos e, por esta razão, sugiro que de tempos em tempos você de uma checada se não está caminhando para a sua zona de conforto e distanciamento de sua iluminação.
E o não apego a nenhuma forma tem o seu nome: Mugamae. (kamae sem apego) 



Mugamae

30-mai-2014

Gashuku 4 - Conversas na cozinha

Treinar os katas não é novidade no Niten.
"Feijão com arroz" em todas as aulas em qualquer local onde é Niten, é um dos prazeres a que todos os alunos estão submetidos: a descoberta das técnicas antigas.
E, sendo assim, uma das razões de estarmos la na serra neste fim de semana , foi a de descobrir os detalhes deste preparo: o tempo do cozimento, a quantidade exata do sal, o segredo dos temperos. Porque ¨feijão com arroz¨qualquer um faz.
Mas, o maior ganho , posso lhe garantir , foi quanto do que os membros de nossa família Niten puderam vivenciar enquanto preparávamos os nossos ¨pratos¨.
Conversas, olhares e sentimentos que somente os que estavam la, ao lado do ¨fogão¨e da ¨cozinha¨, um dia poderão contar. 
E por falar em contar, a partir de amanhã nos Momentos de Ouro a continuação do "Nada" continua.




"Es muy gratificante ver a Sensei yendo de un lado a otro corrigiendo alumno por alumno, sin hacer diferencias sean 0, 7 o graduaciones mas avanzadas.
Todo los alumnos que asistieron al encuentro se llevaron al menos una enseñanza técnica personal y varias "filosóficas" por denominarlas de alguna manera.
Sensei es un "manantial" de sabiduría del cual todos los alumnos de Niten deberían acercarse a "beber" para lograr acercarse al camino correcto. Domo Arigato Gozamashita a Sensei. Domo Arigato Gozamashita a Senpai Wenzel y el resto de los Senpais que se preocuparon todo el tiempo por que todo saliera bien y no faltara nada a nadie.
Domo Arigato Gozamashita a todos los alumnos concurrentes por la calidez y la ayuda prestada."
- Huarte (Unidade Buenos Aires)



Sensei e los Hermanos


Bastão longo em ação - Bo



Na chuva todos com bokuto (Espada de madeira)


"Para mim, particularmente, a experiência do Gashuku foi excepcional pois pude conhecer muitas pessoas que têm as mesmas dificuldades e questionamentos que eu, e todos estão se esforçando para superar as dificuldades e isso me deixou muito mais tranquila e confiante, sabendo que não sou a única a ter tantas dúvidas. Outro aspecto importante foi a convivência com o Sensei, ele demonstra com calma e tranquilidade cada kata, com uma energia de serenidade que contagia a todos, passando esta serenidade a todos e fazendo com que o aprendizado fluia rapidamente. ¨- Noemi (Unidade Campinas)



Kenjutsu combate



Jo



Katas do Hyoho Niten Ichi Ryu


¨As orientações do Sensei, sempre muito simples, precisas e, por isso mesmo, com uma sofisticação incrível, quando me corrige nos treinos, sempre me leva para além da forma que executo e me convida à compreensão do kata, na busca de sua razão, mas não de forma intelectual, abstrata, mas vivendo-o na prática, para que, um dia, todos estes movimentos sejam naturais ao meu corpo e à minha mente, e eu me encontre com a espada, sendo um com ela.¨- Alberto (Unidade Brooklin)










"A conversa estava tão animada que ecoava pelo salão do restaurante. Estava maravilhoso, dava para sentir a alegria de todos em estarem ali, em fazerem parte daquele momento, mesmo depois de viagens e um dia inteiro de treinos." - (Unidade Sao Jose dos Campos) 



Bom apetite!

28-mai-2014

Gashuku 3 - Solidez

"No começo do ano, o Sensei me deu a instrução: "seja mais firme, Shindi!". Com esse caminho indicado, comecei a correr. Pensando sobre ser firme, comecei a procurar pelo significado de "solidez", e treinei bastante para entender com o corpo e o espírito este conceito.












"Solidez"


E então Sensei fez o convite a todos. Fomos convocados a reforçar o nosso "feijão com arroz" dos katas











Todos convocados


Reforçar. Dar mais consistência. Mais solidez. Embora essa associação simples de palavras seja apenas uma coisa fabricada na minha cabeça, não pude evitar de pensar que talvez essa fosse uma boa oportunidade para buscar algumas respostas.





Em busca das respostas

Chegando ao Templo, começamos o treinamento. Itadakimasu. Junto aos companheiros das demais unidades, reaprendemos o básico do kenjutsu, iaijutsu e jojutsu, nas respectivas graduações.











No Templo



Hmmm... talvez básico não seja o termo correto. Como alguns já disseram, recebemos também "caviar". Embora eu prefira o ótimo Karê que foi servido lá, receber caviar foi uma surpresa grata.





"Caviar"



"Ótimo Kare"



O restante do treinamento foi complementado na APM. Para aqueles que tem fome e sede de ensinamentos, frio e chuva não são empecilhos.








"frio e chuva nao são empecilhos"


Mas foi na manhã do domingo que recebi a grande recompensa. Pude conhecer através do Sensei a trajetória de alguém firme e ousado, com um "profundo coração". Não cabe citar aqui o que foi dito da vida deste homem, mas sua conduta me ofereceu uma luz no horizonte, um modelo a seguir.



Momentos de Diamante


Gotisou sama deshita.*








Gotisou sama deshita!



Sensei, domo arigato gozaimashita pelos ensinamentos e tempo dedicado. Levo suas palavras pra casa para pensar um pouco mais
Senpais e colegas, domo arigato gozaimashita pelo convívio. Estou ansioso por uma próxima oportunidade de reencontrarmos.¨ - Sakaguchi (Unidade Curitiba)


A Próxima oportunidade

*Gotisou sama deshita (fiquei muito satisfeito com a refeição) 

27-mai-2014

Gashuku 2 - Feijão com Arroz

Bom saber que todos se fartaram em comer o arroz feijão, como prometido. Voltaram todos reforçados a suas cidades para oferecer o melhor cardápio. Já vou anunciar de antemão que o próximo será em agosto: Gashuku ¨Sushi e Sashimi¨. Gotisoo sama deshita! (agradecimento para quando se termina uma refeição).

"Também busquei outras artes como fotografia, música, literatura e a contemplação da gastronomia como forma de conhecer a cultura e expressão do espírito criativo. Surpreendente como o Caminho se manifesta em nossas vidas. Comecei a cozinhar melhor depois que entrei no Niten. Mais foco e atenção, dedicação, disciplina, tentativas sucessivas para melhorar cada vez mais. Em minhas viagens pelo mundo, pude experimentar sabores e temperos.
Hoje quando me perguntam qual a combinação mais harmônica e complexa de um prato, respondo sem exitar: arroz e feijão. Esse prato aparentemente simples transmite uma lição muito valiosa, constantemente ensinada pelo Sensei, que considero verdadeira iluminação: A Importância dos Fundamentos.
Quando o Sensei anunciou o Gashuku de Katas, como o treino para fortalecermos nosso "arroz e feijão" tive imediata associação do tesouro que seria e da importância de fazer o possível e o impossível para ir. Fundamentos. Mais que isso: Fundamentos passados diretamente pelo Mestre. Como deixar de apreciar esse prato tão especial? Só tenho que agradecer por esse banquete que pude vivenciar, dos Katas dos estilos antigos mas principalmente, dos Katas para vida. Volto renovado, empenhado em querer aprender e melhorar mais como ser humano."
- Donegá (Unidade Ribeirão Preto)


"Mais uma vez tive a oportunidade de estar próximo do Sensei para aprimorar minhas técnicas, moldar minha conduta, trilhar o Caminho. Muito mais que reforçar o "Feijão com Arroz", sinto que aprendi algo novo em cada Kata, cada repetição, algo que estava ali mas não podia perceber. Eram segredos que se revelavam, ou melhor, me eram revelados." - Rovere (Unidade Ponta Grossa)


"Desde o Gashuku com o Sensei realizado no Rio de Janeiro, estive ansioso para a chegada do Gashuku de Katas! O Sensei nos falou que seria essencial para fortalecer o nosso "feijão com arroz".
Aguardando o feijão com arroz, recebemos de brinde um "caviar". Muitas dicas, aprendizados e atualizações em apenas dois dias." 
- Pinheiro (Unidade Rio de Janeiro)


"Quando recebi as palavras do Sensei sobre o gashuku de katas ("Fortalecer o feijão com arroz...") imediatamente me veio a memória de uma situação ocorrida em minha adolescência. Eu treinava Judô e durante um torneio tentava fazer algumas "firulas" e "poses" apenas porque alguns parentes estavam assistindo e eu queria fazer "bonito". Não deu outra: tomei um Ippon que me tirou da disputa do primeiro lugar. No intervalo meu professor havia me puxado a orelha dizendo que o "feijão com arroz ganha a luta" e que seu não tivesse "inventado moda" tinha grandes chances de ir para a final. Ressaltou a importância de sustentar as posições e movimentos básicos executados com perfeição. Absorvi e lição e até hoje guardo a medalha de terceiro lugar." - Vilela (Unidade Belo Horizonte)

























Feijão com arroz

26-mai-2014

Gashuku 1 - Imprudência

Neste final se semana, realizamos o nosso Gashuku (treinamento intensivo) em meio ao frio de 13º e a chuva que nos acompanhou em tempo integral.
¨Pouca gente¨, deduzirão os afoitos.
As quadras ficaram lotadas que nem o frio nem a chuva puderam espantar o tanto que havia de calor humano: isso é Niten.
Treinamento na chuva ? Isso é Niten.
Apoio aos imprudentes? Isso é Niten!
Veja o que achou um aluno que veio lá do Sul para fugir do frio:



¨É para poucos.
Imprudência.
Palavra presente nesse Gashuku.
Característica reconhecida em espíritos livres,
Capazes de assumir as sérias dificuldades e consequências por estar condenado a ser livre.
Diante de condições iniciais adequadas e sabendo aproveitar o grande potencial,
Desbravou o desconhecido para trazer ao Brasil o que tantos buscavam,
Mas não encontravam e não poderiam criar os meios para realizar o sonho,
O sonho de trilhar a senda do samurai.

Imprudência e coragem foi preciso no início.
Mais ainda para dinamizar, dar vida ao sonho.

Arigato gozaimashita, Sensei.¨- Oliveira (Unidade Porto Alegre)
 



No frio e na chuva!



Imprudência!

23-mai-2014

Empurrão Dourado

 "Quando decide-se iniciar um Shugyo (treinamento intensivo com o Sensei) sempre há um objetivo que motiva essa decisão. Os meus foram aprimorar-me no caminho e buscar uma aproximação com o meu Eu.
Pensando no meu objetivo, fui agraciado logo no primeiro dia com um Momento de Ouro que dizia exatamente o que eu precisava ouvir. Parece que foi o empurrão que eu precisava para me manter firme até o final do Shugyo. Para manter essa firmeza só dependerá de mim e nada mais, logo a conclusão que fui levado a chegar (levado porque só cheguei a ela por estar no Shugyo com o Sensei e os Senpais) é: as únicas coisas que devem ser feitas no Shugyo (extrapole para vida também) é lutar, lutar e lutar. Com zelo aos detalhes e sem pensar negativamente (ou sem pensar em nada).
Um pensamento ruim é suficiente para tirar sua energia e estragar o bom andamento do Shugyo.
Pensando novamente nos Momentos de Ouro e na batalha em terra gregas, arrisco a dizer que os guerreiros vencedores só tiveram sucesso por não deixar qualquer pensamento ruim (ou pensamento no geral) influenciar a luta e é óbvio que assim eles lutaram, lutaram e lutaram".

Pacheco -(Unidade Brooklin)




É obvio que pensamentos ruins (diga-se "negativos") não devem fazer parte do Caminho e, muito menos em uma luta.
O problema é que muitas vezes ficamos cegos (ou surdos) para perceber o mal que estamos fazendo e, movidos pela pseudo-razão, deixamos nos levar pela estupidez, preguiça ou ignorância .
"Vou prestar exame de graduação ate morrer", "Vou fazer o que eu bem quiser" ou "Já aprendi o bastante" são pensamentos ruins que freqüentemente desviam dos momentos de despertar no Caminho.
Se as consequências são desastrosas no Caminho, imagine então na luta que chamamos de "vida"': m-o-r-t-a-l.
É por isso que você precisa de vez em quando de um "empurrão".
Com dor e com D'oro

22-mai-2014

12°TBIK 12 - Iaijutsu 3



Iaijutsu - Numa (Uberlandia - MG)


Iaijutsu - Pacheco (Brooklin -SP)

21-mai-2014

Não deveria

Não deveria, mas cada um à sua maneira e livre espontânea vontade pensa diferente quando tem aula com o seu mestre.
Existem aqueles que agradecem de coração por ter aprendido algo novo, uns que reclamam porque é sempre a mesma lição (não sabem que a repetição é para tirar seus vícios), ou outros que ou pela ignorância ou pela arrogância, entendem à sua maneira e depois deturpam tudo.
Mas o relato que nos acompanha neste Cafe é de um aluno que está imbuído de plena gratidão e senso de dever, de "tirar o chapéu" e, pasme: que nem no Japão encontramos nos dias de hoje.
Não deveria, mas é de deixar todo mestre orgulhoso.
Preste atenção:




Kussarigama

¨Vou deixar aqui meu relato aos colegas sobre o momento maravilhoso que tive ontem:
Tive a honra de participar do treino do Sensei de Kusarigama (Foice e corrente). Empunhei o Bokuto (espada de madeira) e fiquei em posição de combate.
Sensei então girava aquela corrente em uma velocidade impressionante e disse que acertaria o kote (antebraço). Quando meu cérebro entendeu o recado e mandou a mensagem para os braços, eu já havia tomado um golpe!
Tentei entender como tomei aquele golpe e nesse milésimo de segundo, tomei outro! Por sorte desviei de um. Mas o próximo veio com muito mais velocidade e tomei novamente!
Que velocidade incrível! "Arigato Gozaimashitá" eu dizia em cada golpe que levava. Kororo Kara (de coração). Aí você me pergunta: Por que agradecer de coração por "apanhar" tanto?
Também porque o Sensei se dispôs de um momento do tempo dele pra me ensinar. E eu aprendi MUITO. Mas não apenas por isto. Principalmente por eu poder exercitar um dos votos do Bushido: "Ser SEMPRE útil ao Mestre". Espero ter sido e continuar sendo útil ao Sensei no percurso do Caminho.
Sensei disse que Musashi Sensei vencia duelos com esta poderosa arma. Já pensou quantas armas ele teve que dominar e o quanto se dedicava à isto? O Caminho é longo!
Bem... não pense. Vamos treinar! ¨
- Albuquerque (Unidade Ana Rosa)




topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h