Ir para o Conteúdo

Mural Niten Rio


Virtù e Fortuna

por Breno - RJ/Niteroi - 29-mar-2014

Nicolau Maquiavel foi um importante estadista e político italiano no período conhecido como Renascimento (Séc. XV e XVI).

Alguns atribuem a frase "os fins justificam os meios a ele", apesar de se tratar de uma das várias interpretações sobre o seu pensamento.

Dos vários conceitos que trabalhou em suas obras, destaco particularmente dois: a virtù e a fortuna. A virtù é a capacidade do indivíduo de se adaptar e controlar as ocasiões e acontecimentos. A fortuna é a sorte, o acaso, imprevisível, que pode vir para o bem ou para o mal.

Em sua obra O Príncipe, Maquiavel explicou que a fortuna é árbitra de ao menos 50% de nossas ações, deixando o restante ao nosso governo. Disse ainda que a fortuna seria como um rio impetuoso, que derruba casas e alaga planícies, mas que quando acalma nada impede que os homens construam diques e barreiras para que, no momento que a cheia voltar, não cause os danos que causou antes. Essa capacidade de direcionar a fortuna seria a virtù

Os Samurais entendiam bem isso: "ficar esperando a sorte é o mesmo que esperar a morte". A virtù do guerreiro estaria em treinar e deixar seu Kamae (postura de combate) forte o bastante para poder direcionar o acaso a seu favor e, assim, não depender da sorte.


comentários   2 de 2

Breno Freitas - NiteróiHai, Buchard

Ambos, Samurais e Filósofos, buscam a excelência naquilo que fazem. Isso acontece, na minha opinião, porque assim como na Filosofia, os samurais amam o saber. Naturalmente são saberes diferentes (ou na sua essência, nem tanto...), mas amb (Continua)

Buchard - Shitussurei shimassu Senpai,

Venho estudando Maquiavel e fiquei entusiasmado ao ver essa postagem. Interessante é perceber que a Fortuna, embora seja acaso, ela é personificada: os deuses reservaram para nós esse mistério que é a vida, essa reunião de (Continua)

Furioso! #1 ...Porém Sereno

por Folly - RJ/Nova Friburgo - 19-mar-2014

Durante os treinos de Iaijutsu
alguns alunos ficam em dúvida
sobre como olhar ou encarar o inimigo.

Pois é uma detalhe importante
quando se está empunhando uma espada de verdade em combate.

Ter fúria guerreira durante a execução
de qualquer golpe, postura, ou sequência é imprescindível,
porém apenas fazer cara de mau, durão ou careta, não é a mesma coisa!

Quem já teve a oportunidade de ver um grande mestre de espada treinando,
ou fotos do século retrasado dos últimos guerreiros samurais
e até mesmo em filmes antigos sobre samurais,
provavelmente já notou que o olhar está sempre tranquilo e sereno,
por mais furiosa que seja a movimentação, o golpe ou intensidade da situação.

A serenidade dentro do caos do combate define bem o olhar do guerreiro samurai.



Cena do Filme: Os 7 Samurais (observe os olhares)

Em memória do irmão de espada Teixeira

por Wenzel - RJ/Rio de Janeiro - 19-mar-2014

George Teixeira
* 25 Abril 1964     † 16 Março 2014


Damos o Adeus ao nosso Irmão de Espada Teixeira, que faleceu na manhã deste domingo, 16 de março de 2014 lutando contra o câncer.
Teixeira juntou-se ao Niten em 2004, e nestes quase 10 anos manteve-se presente aos treinos e próximo dos alunos, ajudou a cuidar dos mais novos e a orientá-los também em seus desafios na vida.
Era irreverente, carismático, nosso malvado favorito,
de raciocínio rápido a aguçado, foi para todos um estímulo para que mantivéssemos sempre o kamae na vida!
Compreendeu logo os valores e princípios do Instituto Niten
e os defendeu em todas as situações dificeis que estiveram ao seu alcance.
Sempre um Samurai a postos para o combate.
São dele inúmeras ideias, frases, textos e sugestões para melhorar e fortalecer nosso Instituto.
Como um dos autores mais empolgados na elaboração da letra do nosso Hino "Samurais do Niten", uma parte dele está eternizada para todos nós nos versos que ajudou a esculpir.
Perigoso e concentrado na luta,
com todas as suas imperfeições, era nosso Kikuchiyo dos 7 Samurais.
O treino no último sábado no Dojo Tijuca, 15 de março, não podia estar mais cheio e mais repleto de energia, era como se estivesse dedicado a ele,
e ao final fomos num grupo numeroso até a calçada do hospital, tomar um mate e ficar perto de nosso irmão que travava a última luta em vida.
Em seu velório lhe prestamos as homenagens, e como foi seu desejo expresso, cobrimos seu caixão com a bandeira do Niten.
Teixeira foi emoção e vida à flor da pele até o último momento.
Nos deixa mais esta lição.

Honto ni Domo Arigato Gozaimashita

Mãos em Prece

Wenzel Böhm
Instituto Niten Rio de Janeiro


Teixeira, no centro na fileira da frente, em meio ao grupo como ele tanto gostava, foto também de um domingo pela manhã às 10h da forma como ele certamente quer ser lembrado.

comentários   5 de 7

Naira Mattos Teixeira - Rio de JaneiroAos companheiros e amigos de George!

Escrevo para agradecer. Agradecer a cada um pelas palavras de conforto, pelo carinho, neste momento tão difícil pelo qual todos temos que passar ao longo de nossas vidas – a partida das pessoas que amamos.

Victo (Continua)

Sanzio Guilherme Naves - Belo HorizonteQue o caminho do outro lado continue firme na iluminação do Senpai Teixeira. Sinceros sentimentos para toda sua família. (Continua)

Kalawatis - Volta RedondaHontou-ni Domo Arigato Gozaimashita senpai!

Eu e todos que tiveram a honra de conhecê-lo tivemos muita sorte de compartilhar da sua vida, uma pessoa realmente única.

Com você, aprendemos que sem um sorriso nada na vida tem sentido.

Sayonara! (Continua)

Silvana Lopes - BrasiliaQue Senpai Teixeira tenha tido uma passagem tranquila, meus sentimentos a família e aos colegas do Niten RJ.
Mãos em prece! (Continua)

Rodrigo Correa Leite - ItúQue a certeza das virtudes sempre o acompanhem. Infelizmente não o conheci pessoalmente, mas tenho certeza que sua energia continua entre nós.
Meus sentimentos à família e aos colegas do Niten RJ.
Mãos em prece!

Leite - Ana Rosa (Continua)

Mais comentários

Experimento Científico

por Breno - RJ/Niteroi - 15-mar-2014

Quando nos deparamos com uma técnica nova, segue-se um extenso período de estudo.

Como num experimento científico, através da tentativa e erro, vamos ajustando um detalhe aqui, outro ali. Até que enfim chegamos perto do resultado que queríamos. 

Ótimo! Agora com um norte, a busca é tentar chegar novamente a esse ponto.

Coloquem suas máscaras (diga-se MEN*), doutores, e vamos estudar a ciência da espada samurai.




*MEN: Parte integrante da armadura (Bogu). Protege a região da cabeça.

 


 

comentários   1 de 1

Omar - Niterói - RjShitsureishmassu Senpai Breno``
Com certeza estarei fazendo experiências para evoluir na química do Men``
Domo Arigatou Gozaimashita
Sayounará
Omar (Continua)

DAR O EXEMPLO

por Kalawatis - RJ/Volta Redonda - 14-mar-2014


General Eisenhower conversando com pára-quedistas da 101ª Divisão "Airborne", antes de sua partida para Normandia. Inglaterra, 5 de junho de 1944.

Dentro do dojo, ou em qualquer lugar, sempre existe uma hierarquia.
 
Para a empreitada funcionar, os mais graduados devem sempre se preocupar com os mais novos, tendo em mente a responsabilidade de tratar com justiça e compaixão a “tropa”. Entender a real importância deles, vez que são os “peões” que ganham a guerra.
 
Por isso fazer algo errado ou de qualquer maneira é duplamente negativo: prejudica o seu espírito e contamina os outros que vêm atrás de você. A referência existe para ser dada. Isso serve tanto para o general, quanto para o soldado, para o chefe e o empregado, para o “senpai” e o “kohai”. Para aqueles que tem maiores responsabilidades, quanto aqueles que tem menos, pois mais dia menos dia, esse ainda vai ter de dar o exemplo para um futuro novato. E assim o ciclo se completa e tudo começa outra vez.

Depois do descanso, vem sempre a inspeção

por Kalawatis - RJ/Volta Redonda - 06-mar-2014

Findado o carnaval, é hora de apertar ainda mais o nó. Não que este estivesse frouxo nas festividades desses cinco dias de folia, nem antes. Pelo contrário, sempre vigilante. Fato é: a cautela exige que verifiquemos, diuturnamente, se o espírito e as amarrações da armadura estão ajustados. Principalmente, após os períodos em que o foco é comemorar ou descansar.
 
Por esta mesma razão, ao resolver algo, ainda que pareça fácil, pense e aja como se fosse difícil. Se afogar ou perder mantimentos ao cruzar o rio pensando ser ele todo raso, não é uma opção. Somente a vitória.
 

O general Sasaki Takatsuna lidera as tropas do Shogun Yoritomo na travessia do rio Uji para derrotar o levante das forças de Minamoto no Yoshinaka.
A Batalha do Rio Uji, 1853. Pintura de Yoshitora.

Mais um gashuku

por De Palma - RJ/Tijuca - 05-mar-2014



E então, mais um gashuku, o primeiro de 2014.
A caminho do aeroporto, recordei os outros em que já estive e faz tempo. Lembrei das minhas motivações. Rever o Sensei e os colegas, refinar os katas, descobrir novas técnicas e aperfeiçoar outras.
Fui feliz pois encontrei o que procurava.
Volto para casa com o pote cheio e o ânimo renovado!

Domoarigato Sensei, Senpai  Wenzel e Senpai Gilberto

Domoarigato a todos os colegas.

Sayonara

de Palma - RJ



Retornar para últimas postagens


    topo

    Instituto Niten Rio de Janeiro
    (021) 97194-8100
    riodejaneiro@niten.org.br