Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei




Retornar para últimas postagens

    26-set-2011

    O Resgate 4 - Diferenças do Kenjutsu e do Kendo

    "Com a extinção da classe samurai após 1868 pelo Governo Meiji, surgiu uma espécie de divisão da prática da espada samurai, haja vista que os combates não mais existiam: os estilos tradicionais, antigos, continuaram a ser treinados por meio de katas , mas, sem nenhuma situação real de combate, ficara cada vez mais difícil a prática real e dinâmica desses estilos, aos moldes do que ocorria em séculos anteriores. Em termos de combate, existia também o Kendo, uma prática desenvolvida com espadas de bambu, réplicas das espadas reais, e equipamentos de proteção (os chamados Bogou), versões modernas das armaduras samurais, os Yoroi. No Kendo os treinos possuem combates, mas duas características passaram, pouco a pouco, a dominar essa modalidade do treino com a espada samurai: em primeiro lugar, toda a diversidade de armas, kamaes e golpes fora reduzida, passando, gradualmente, a ser assumido um kamae único, o Chudan (kamae do meio).
    Um exemplo ocorreu no ano 06 do periodo Showa (1932), quando o uso de duas espadas foi abolido por ser considerada covarde em comparação aos que usavam uma espada.
    Outro fato visível é que os golpes sendo transformados para movimentos descendentes e mais parecidos com uma batida em partes específicas do oponente, e não mais cortes, como no Kenjutsu; o segundo aspecto se refere aos objetivos da prática: o Kendo passou a se apresentar como um esporte, tendo como objetivo primeiro as competições desportivas. Em termos de preservação da cultura marcial tradicional, os vínculos com o passado samurai se tornaram bastante longínquos. Em termos de técnica, dificilmente o repertório reduzido do Kendo conseguiria fazer frente à versatilidade que o Kenjutsu desenvolveu ao longo dos séculos."


    Showa Tenno (Imperador Hirohito)

    Por meio dos katas, o Japão conseguiu preservar as suas técnicas com a espada samurai através dos tempos. Por serem movimentos pré-determinados , os katas não sofreram mutação com o tempo, mantendo as técnicas de combate dos samurais intactas até os dias de hoje.
    A utilização dos vários kamae (posições , posturas) e armas no kenjutsu, e quando digo armas me refiro pelo menos ao uso da espada menor (wakizashi) e as duas espadas simultaneamente, ampliam o horizonte de técnicas que todo o samurai deveria conhecer e dominar, pois sempre as portava em sua cintura.
    De que valeria uma espada menor a cintura se não a soubesse utilizar?
    Para que abolir uma prática tão eficaz como as Nito (duas espadas) e se restringir a usar apenas 01 em ambas as mãos, uma vez que a prática Nito era amplamente utilizada já há 700 anos bem como pelo imbatível mestre Miyamoto Musashi?
    Um estrategista procura dominar a situação, a estratégia, a técnica . É como no xadrez.  Uma única posição a ser adotada , bem como não conhecer as várias posições das peças e suas consequências só nos levarão a derrota perante um estrategista experiente.
    Musashi sensei se utilizou ora de espada menor, ora da espada maior ou ora das duas espadas , adequando-se a cada situação, arma e oponente.
    O que o texto pretende exprimir, em poucas palavras,  é que como no kendo não é possivel, ao contrário do kenjutsu, adotar tantas formas , posições e situações de combate, isto tem, dentro da Lei de causa e efeito, duas implicações diretas:
    1ª a impossibilidade do estudo das Estratégias de combate a partir das posições (kamae) e armas não existentes no kendo;
    2ª o afastamento do tema do assunto deste Café, que é o Resgate das técnicas de combate dos antigos samurais.

    (No próximo café exibirei algumas das técnicas de Kenjutsu, não utilizadas no Kendo)




    topo

    (+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
    (+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h