TREINAR
KENJUTSU
EM CASA
Todos os treinos presenciais do Instituto Niten estão suspensos em virtude do Covid-19.
Mas para distribuir a chama da Espada criamos a página "KENJUTSU EM CASA PARA TODOS".
Nela todos podem encontrar material para treinar em casa e trechos dos Momentos de Ouro do Sensei Jorge Kishikawa.
Vamos manter a energia do Corpo, Mente e Espírito em movimento!
Mural Niten Ir para o Conteúdo
imgcentral

Mural

Murais das unidades e posts de alunos


Pato ou Águia

por Júlio Cesar - blog - 05-out-2016



Texto enviado pelo Professor Loberto Sasaki:
https://www.facebook.com/lobertosasakioficial/posts/1654662458196430


 
Eu estava no aeroporto quando um taxista se aproximou. A primeira coisa que notei foi um táxi limpo e brilhante. O motorista bem vestido, camisa branca e calças bem passadas, com gravata.
 
O taxista saiu, me abriu a porta e disse: "Eu sou Willy, seu chofer. Enquanto guardo sua bagagem, gostaria que o senhor lesse neste cartão qual é a minha missão." No cartão estava escrito: < Missão de Willy - Levar meus clientes a seu destino de forma rápida, segura e econômica, oferecendo um ambiente amigável> Fiquei impressionado. O interior do táxi estava igualmente limpo.
 
Willy me perguntou: "O sr. aceita um café?" Brincando com ele eu disse: "Não, eu prefiro um suco". Imediatamente ele respondeu: "sem problema. Eu tenho uma térmica com suco normal e também diet, bem como água" também me disse: "Se desejar ler, tenho o jornal de hoje e também algumas revistas."
 
Ao começar a corrida Willy me disse: "Essas são as estações de rádio que tenho e esse é o repertórios que elas tocam." Como se já não fosse muito, o Willy ainda me perguntou se a temperatura do ar condicionado estava boa. Daí me avisou qual era a melhor rota para meu destino e se eu queria conversar com ele ou se preferia que eu não fosse interrompido.
 
Eu perguntei: "Você sempre atende seus clientes assim?" "Não", ele respondeu. "Não sempre. Somente nos últimos dois anos. Meus primeiros anos como taxista passei a maior parte do tempo me queixando igual aos demais taxistas.
 
Um dia ouvi um doutor especialista em desenvolvimento pessoal. Ele escreveu um livro chamado Ele dizia: Eu estava todo o tempo fazendo barulho e me queixando. Então decidi mudar minhas atitudes e ser uma águia. Olhei os outros táxis e motoristas... Os táxis sujos, os motoristas pouco amigáveis e os clientes insatisfeitos.
 
Decidi fazer umas mudanças. Quando meus clientes responderam bem, fiz mais algumas mudanças. No meu primeiro ano como águia dupliquei meu faturamento. Este ano já quadrupliquei.
 
O sr. teve sorte de tomar meu táxi hoje. Já não estou mais na parada de táxis. Meus clientes fazem reserva pelo meu celular ou mandam mensagem. Se não posso atender, consigo um amigo taxista "águia" confiável para fazer o serviço." Willy era fenomenal. 
Oferecia um serviço de limusine em um táxi normal.
 
Willy o taxista decidiu deixar de fazer ruído e queixar-se como fazem os patos e passou a voar por sobre o grupo, como fazem as águias.
 
Não importa se você trabalha em um escritório, com manutenção, professor, servidor público, político, executivo, empregado ou profissional liberal. Como você se comporta? Se dedica a fazer barulho e se queixar? Ou está se elevando acima dos demais?
 
Lembre: A DECISÃO É SUA E CADA VEZ VOCÊ TEM MENOS TEMPO PARA MUDAR."



E trecho da conversa nessa publicação com aluno Júlio Cesar, do Niten Brasília, ao qual o Professor Loberto fala da sua relação com o Sensei Jorge Kishikawa

"Julio Cesar Santos:
O sensei Jorge Kishikawa, do Instituto Niten de kenjutsu/kendo, conta que um taxista japonês, em São Paulo, o atende de forma muito semelhante.
 
Loberto Sasaki:
Quando criança, tive a honra de conhecer a família Kishikawa. Os avôs e os pais todos se destacavam nos campeonatos nacionais e como senseis(professores). 
 
O Jorge ainda estava na modalidade infantil, mas tive a sorte de vê-lo ganhar os campeonatos de todas as categorias. Tornou-se um grande faixa-preta e admirável sensei.
 
Eu pratiquei kendô em Brasília com o saudoso sensei Saburo Takano, muito amigo da família Kishikawa. Também participei de muitos campeonatos. Ótimos tempos. 
 
Por favor, Júlio César, transmita meu abraço respeitoso à esse magnífico Sensei Jorge Kishikawa, um exemplo a ser seguido. Quem o conhece sabe do que falo.
 
Julio Cesar Santos:
Nossa professor Loberto, q mundo pequeno!!!!!!! Acho q o sensei estará em Brasília mês q vem. Transmitirei o abraço com certeza."





Retornar para últimas postagens


    topo

    +55 11 94294-8956
    contato@niten.org.br