Ir para o Conteúdo
imgcentral

Café com o Sensei

Pensamentos e comentários do Sensei


Últimas postagens:

26-mar-2013

Hidensho 26 - Kusarigama e Naginata


"Venho aqui relatar o ocorrido nos treinos matutinos com Kusarigama (foice e corrente) e Naginata (alabarda).
Após vários keikos (treinos), percebi que o Sensei tinha pego a Kusarigama e fiquei diante do Sensei, pensei que o Sensei iria trocar de arma por eu ser 6º kyu.

Que nada, Sensei me surpreendeu, preparou a kusarigama e começou a girar a bolinha, então ONEGAISHIMASSU (favor me ensinar) e o treino começou.

No início fiquei receoso procurando uma brecha,
depois de receber diversos ataques a melhor opção ao meu ver foi atacar ostensivamente, esquivava de alguns ataques e avançava no men (cabeça), a idéia era dar MEN TAIATARI DO (empurrar após ataque frontal e golpear o abdome na sequência), mas com a outra kusarigama, o Sensei me imobilizava junto ao corpo dele tentando me jogar para baixo. No início eu não aceitava, tentava escapar de algum jeito, mas o Sensei explicou: "com esse golpe no pescoço você já morreu".

Fui jogado várias vezes ao chão...

No dia seguinte já estava esperando o Sensei usar a kusarigama, o Sensei começou o treino com uma kusarigama, eu estava de nito (duas espadas), um pouco mais confiante e com a estratégia de imobilizar a "corrente" com a kodachi (espada menor) e contra atacar com a tachi (espada maior).

Na primeira tentativa, para minha decepção a kodachi caiu no chão. Sensei percebeu a minha tática e puxou com tudo a kodachi para o chão!

Em alguns momentos que o Sensei atacava percebia uma brecha, esquivava e ia para cima, chegou um momento o Sensei e eu enroscamos e ficamos medindo "forças", Sensei jogava meu corpo para o chão, eu evitava tentando continuar em pé, um momento percebi que podia dar uma rasteira no Sensei, tentei empurrar o Sensei para derrubá-lo. O Sensei ficou imóvel me segurando e após três tentativas mal sucedidas, caio no chão para respirar um pouco e recomeçar o treino.
Um momento depois o Sensei pegou a kusarigama do dia anterior, utilizei a mesma estratégia imobilizava uma kusarigama com a kodachi e partia para cima com a tachi, no começo errava muitos ataques, mas eu partia para cima e algumas vezes me enrolava junto com a corrente da kusarigama.
Confesso que estava mais preocupado em me defender da kusarigama do que atacar e após um tempo consegui encontrar algumas brechas e acertar alguns golpes.
E para terminar o treino o Sensei usou a Naginata, como já presenciei a utilização da naginata em torneios, acredito que a estratégia básica é se aproximar dificultando o manuseio da naginata, mas eu não conseguia me aproximar, pois quando partia para o ataque a naginata já estava no meu KOTE (antebraço), MEN (cabeça) ou DO (abdome). Mesmo sem o Sune (protetor das pernas)

Sensei me acertou o golpe em cada perna, com isso fiquei mais esperto.

Um momento depois o Sensei armou uma armadilha para mim, avançou no Sune consegui esquivar ele ficou parado por milésimos de segundos, nesse momento fui pra cima oportunidade única de atacar, mas o Sensei me atacou rapidamente com o Sune voltando pelo outro lado. Quase caio no chão.

Sensei me disse sorrindo: “caiu na minha armadilha Tengan” e eu respondi “Hai Sensei, Arigatougozaimashitá”.

Nesse dia aprendi uma lição, contra a naginata deve-se pular sempre com os dois pés e nunca errar o golpe."

Tengan (Unidade Santos)




Sensei no Japão ao lado da Espada (Tsurugui)

25-mar-2013

Gashuku 6 - E a espada que dá a Vida para sempre triunfará

"Escrevo uma semana depois do encerramento do Gashuku (CS - Gashuku 1 - 25 - Fevereiro - 2013), mas acredito que ainda com o mesmo espírito.

Meu Gashuku foi diferente, começou na quarta-feira a noite da semana anterior, com uma viagem a trabalho para São Paulo. Durante a estadia tive a oportunidade de treinar 3 vezes na Unidade da Ana Rosa, e em duas pude praticar o Hiden Tameshigiri (segredos do corte). Mas, mais importante que praticar o Tameshi foi ver o Sensei realizando os cortes. Ver o Makiwara (alvo) sendo cortado no saque, em soete, em cortes verticais (verdadeiros mems!) foi impressionante! Poder ver os golpes que usamos nos combates de Kenjutsu efetivamente cortando o makiwara mudou toda a minha visão dos combates de Kenjutsu.
 




Outro privilégio foi o convívio com os Sempais e principalmente com o Sensei. O aprendizado dos Katas do Bushido (etiqueta do samurai), os detalhes, a oportunidade do convívio com o mestre. Como o Sempai Ricardo Lopes sempre nos fala: Quem tiver a oportunidade de ir a São Paulo, beber direto da fonte, treinar e conviver com o Sensei, deve sempre aproveitá-la.

 


Convivio com os sempais



Katas do Bushido



Convivio com o mestre

 

Além disso, tive o privilégio de fechar a estada em São Paulo com chave de ouro, com o Gashuku! Os treinos de Kenjutsu, segredos de combate e aprimoramento das técnicas a cada instante, em cada shiai (disputa valendo pontos), golpes consecutivos que nao terminam nunca, ou ataque em furia, as tecnicas de Iaijutsu, e, como não poderia deixar de lembrar, o exaustivo treino das pernas no treino de Iaijutsu, equilibrando o Jo (bastão) apoiado nas pernas… o desafio foi realmente grande!

 



Segredos de combate a cada instante




Golpes que nao terminam nunca




Técnicas do Iaijutsu



Exaustivo


 

 

Guardo ainda a lembrança de um pequeno comentario na palestra, quando o Monge contou quando teve a iluminação sobre o caminho dele, que mesmo sem ter entendido nada (pois ele havia assistido uma cerimonia budista em uma língua que ainda não conhecia) ele decidiu que queria aquele caminho. Como ele mesmo disse, foi uma decisão baseado no coração, e não na razão, e a ligação dessa decisão com o
Sassete Itadakimasu. Só estando lá pra entender.




Mesmo sem ter entendido nada decidiu entrar no caminho

 

Para fechar o Hino do
Niten: Kiai Niten, Bazai Niten!! E a Espada que da a vida para sempre triunfará!

O que mais posso escrever? Somente uma coisa:
Domo Arigato Gozaimashita Sensei, por todos os ensinamentos, pelo convivio, pelo Niten. "

Otavio (Unidade Brasília)


"... e a espada que da a vida para sempre triunfará!"



 

15-mar-2013

Gashuku 5 - Somos flores da mesma Sakura



"No término do treino da noite de sábado pude finalmente conhecer o hino do Niten. Entoá-lo como "elos da mesma corrente", abraçado aos colegas foi tão emocionante quanto a execução do hino nacional. Parabéns ao compositor pois soube realmente expressar o que acredito ser a essência do Niten.
É uma honra poder fazer parte da mesma Sakura. KIAI NITEN! BANZAI NITEN!"

Villela (Unidade Belo Horizonte)
    
"Somos elos, elos fortes de uma corrente forjada durante 20 anos do melhor aço com o fogo mais puro.  
Banzai Niten ,  Niten  ,  Nitennnnnnn ...
São fragmentos, lampejos  que hoje  fazem parte de nossas  vidas e que nos leva a prosseguir, treinar....treinar e treinar."

Fusari (Unidade Campinas)

"Sem dúvida foi emocionante, cantar o hino do Niten, como os "irmãos de armas"...a emoção foi
grande... era instintivo bater palmas no final.
Igual emoção quando todos no dojo, em uma só energia, venciam juntos os desafios do treino.
BANZAI NITEN ! Foi de arrepiar..."

Merriguetti (Un Nova Iguacu)

"Porém, mais do que as técnicas da espada, o que fica mais forte na lembrança foi ter visto como cada estrofe do Hino se aplica na prática.
É fascinante ver todos funcionando como parte da mesma Sakura, seja nas tarefas triviais, ou em momentos como a chuva da noite, em que foi necessário agir rápido e de improviso.
Sensei, minha admiração e gratidão pelas marcas que o Niten tem deixado na minha maneira de pensar e agir, e pela oportunidade de viver intensamente."

Todesco (Unidade Ana Rosa)

 


13-mar-2013

Gashuku 4 - Os Kamaes foram espetaculares


"Este foi um gashuku intenso em todos os sentidos para mim.Tentei ir
sem muitas expectativas para aproveitar ao máximo,mas é sempre difícil
conseguir isto efetivamente.
O treino de kamaes foi espetacular! Já vi resultados no mesmo dia!
Lutar com os senpais e colegas de caminho é sempre ótimo.
"
Eder (Un Fortaleza)
 





 

" Nos treinos do Gashuku, fui reapresentado com técnicas que eu supunha conhecer... que pretensão! Felizmente o Sensei está sempre nos acordando para a realidade e nos trazendo diversas novidades e abrindo os horizontes aos novos aprendizados.

Na arbitragem, aproveitei com atenção os ensinamentos e os julgamentos do Sensei. Verifiquei a dificuldade de perceber tantos elementos técnicos e critérios de decisão no átimo de segundo dos golpes durante o shiai. Notei ainda, e me pareceu que seja o mais difícil de desenvolver para ser um bom árbitro, a percepção do Sensei sobre "o sentimento do golpe verdadeiro". O golpe verdadeiro parece ter uma energia própria, um verdadeiro sentimento que o golpe foi bom, que é evidente aos olhos do Sensei. Precisarei muito treino ainda para chegar próximo à percepção adequada. "

Meriguetti (Unidade Nova Iguaçu)

 




 

12-mar-2013

Gashuku 3 - Árvore da vida

 

"Mais uma flor Sakura se abriu para fazer parte do Niten, trazendo mais harmonia para compor a magnífica árvore.
Sassete Itadakimassu é expressão mais adequada para a dedicação do Sensei.
E que nos tem sido nosso exemplo em todos os sentidos, sempre Sassete Itadakimassu .
Fico sempre impressionado com a riqueza dos detalhes que cada Kamae oferece para ser preciso e perfeito, procurar praticar, imitar  e lembrando as tantas correções do Sensei, para um dia quem sabe entender.
Aprendemos que para isso é necessário perseverar sempre, colocar o coração a todo momento pra funcionar, estar atento e alerta para a qualquer momento aprender com o Sensei.
Somos elos, elos fortes de uma corrente forjada durante 20 anos do melhor aço com o fogo mais puro.
Banzai Niten, Niten, Nitennnnnnn ...
São fragmentos e lampejos que hoje fazem parte de nossas vidas e que nos leva a prosseguir, treinar....treinar e treinar.
"
Fusari - unidade Campinas




Iaijutsu


Iaijutsu


Jojutsu


Kenjutsu
 

11-mar-2013

Gashuku 2 - Sassete Itadakimassu


"Arigato Gozaimashitá, Sensei, pelo contínuo incentivo em nos manter em movimento constante. "Pedra que rola não cria limo." - Visão do Sensei; explícita no Shin Hagakure

 

Desconfio de que essa visão seja um dos pontos-chaves pare que possamos garantir que a saúde caminhe junto de cada um de nós, guerreiros do Niten. Posso estar errado, mas enxergo a saúde como algo que possui um ritmo próprio (ki; ou energia) e espera que caminhemos no mesmo ritmo.

 


"Pedra que rola não cria limo."

 

Portanto sou grato ao Sensei por ter desenvolvido esse ritmo, no Gashuku, permitindo o melhor uso de nossas energias, fosse em forma de kiai, ou perseverança para concluir os exercícios.
Também pude aprimorar a parte técnica, uma vez que um dos objetivos do Gashuku foi a correção de kamaes (posições de combate) e até mesmo de vícios que nos impedem de progredir no caminho.




"Aprimorar a parte técnica"

 

Aproveitei para me acostumar um pouquinho mais com o uso das duas espadas; Nitô; e também não deixei de corrigir minha postura com o uso de uma espada; Ittô.



"um dos objetivos do Gashuku foi a correção de kamaes



Experimentando os novos kamaes para meu kyu, pude compreender o básico sobre suas funcionalidades e espero conseguir colocá-las em prática com bastante kiai nos treinos que estão por vir!"
Pierobon - Unidade Rio de Janeiro
 

 

 

 

"Calor, suor, chuva... muita chuva, todos fatores externos que ultrapassamos para completar nosso Gashuku.

Maravilhoso ver a união que cresce entre todos durante o treinamento. Ficar batendo exaustivamente, 100 repetições, quando falta as 10 ultimas o colega gritava, faltam 10!! Vamos lá! Esse companheirismo motiva a gente a não desistir e continuar. E depois era a vez do seu colega de treino, e dava pra ver nele o esforço de não desistir, assim como na gente mesmo. Será isso COMPAIXÃO!!
"Espírito em Combate!!!" ,"No Niten, somos Flores da mesma Sakura".


 


"O colega gritava, faltam 10!! Vamos lá! "
 

Essa semana antes do Gashuku eu pensava, o que seria ser livre? Não deixar, trabalho, dinheiro e outras coisas nos prender! Por exemplo, Por que ou para que, faço as coisas que faço? Vivo livre?

Então tivemos a palestra com o Arcebispo da catedral Nikkyoji, Odoshi Correia que falou de Sassete Itadakimasu...

 



" Então tivemos a palestra com o Arcebispo da catedral Nikkyoji"

 


Perfeito...

Faço, faço com que os outros façam, faço por que tenho que fazer, e FAÇO por que quero fazer! Quero servir!! Quero ajudar a fazer este mundo melhor, para mim e para todos!!!

E como fazer isso? Seguindo meu SENSEI!! Treinando sempre, buscando melhorar em cada treino. Essa energia, esse espírito está dentro de cada aluno do NITEN, dá pra sentir!! Mas se não buscar o Sassete Itadakimasu, ficaremos perdidos e podem alguns se perguntar: -Por que estou fazendo tudo isso??

Se alguém se perguntar isso, tudo bem!! Continue a treinar, não perca o Sensei de vista!!! "
Pierin - Unidade Florianópolis

 


Sassete Itadakimasu

06-mar-2013

3° Encontro de Coordenadores 4 - Somos elos de uma corrente

"Naquele dia, estávamos reunidos por outro motivo...
Quem sabe, para recuperarmos o tempo perdido e dividirmos as nossas alegrias desta vida.

E por isso, certamente, o Niten tenha uma importância muito grande na vida de cada um deles...
Não posso falar por todos
Mas, encontro no Niten uma segunda família...
E tenho muita gratidão por isso...
" - Makoto (Unidade Friburgo)

 





"Foi realmente uma honra poder passar alguns dias com as figuras lendárias do Niten, como o Senpai Wenzel, Senpai Joel, senpai Danilo, Senpai Numa e tantos outros, além do Sensei, é claro. Mesmo que alguns deles não tive tanto tempo para conversar muito, só de estar junto, observar e ouvir histórias já é um privilégio."

 



 

 

"Nunca havia participado de um Encontro de Coordenadores e Monitores, inclusive, assumi a responsabilidade de monitor a pouco tempo, graças a um convite do Senpai Ricardo, e durante o encontro tive a oportunidade de conhecer os bastidores do Niten, e ter uma idéia de como tudo funciona, sai do encontro totalmente recarregado, e percebi que existe algo muito maior que nós, e se posso ter a ousadia de parafrasear o Sensei, me sinto como um guardião da tradição, e pretendo não só me empenhar em melhorar a cada dia, como também apoiar o Sensei e os Senpai na tarefa de passar adiante esse conhecimento." - Mauro (Unidade Brasília)

 

 


"O mesmo aconteceu ao ouvir o Hino na volta, de carro.
Principalmente e também na segunda parte "Somos elos de uma corrente ...".
Pra mim, ali a musica e a letra tem um ponto alto"-
Impieri (Unidade Rio de Janeiro)

 






"Somos elos de uma corrente”

04-mar-2013

3° Encontro de Coordenadores 3 - Niten Ichi Ryu Vivo!

"Dentre tantos momentos, um que me marcou foi quando o Senpai Uehara me pediu para acompanhar o Senpai Danilo ao médico que atendeu o Sensei, para entregar um presente de agradecimento, e lembro da conversa no caminho de volta, não me recordo exatamente as palavras, mas algo próximo do que ele me disse foi "esse é o jeito do Sensei, o jeito do Niten, devemos mostrar gratidão, hoje em dia os valores estão se perdendo e o objetivo é resgatá-los" - Mauro - Brasília

 

"Fui recebido pelo Sempai Uehara, sempre simpático e acolhedor. Faz a gente entrar na energia do grupo rapidamente. Não ficar relaxado, mas sim entrar em consonância com o grupo.
Pude conhecer pessoalmente o Sempai Joel um dos Sempais que iniciou o Caminho nos primeiros momentos do Niten e conversamos sobre vários assuntos. Me marcou principalmente quando ouvi dele como cada um de nós pega um pouco da personalidade do Sensei através da convivência com ele.
Sempai Numa com suas palavras e coordenadas sobre o sentimento para com o Mestre e com o Caminho
Sempai Wenzel, sempre atento, dando aqueles comandos que despertam o espírito (Acorda Simonassi!) - Só posso dizer Arigatô Sempai!
E o ponto alto, conviver diretamente com o grande General. O Sensei.
Enquanto em silêncio ou durante as explicações.
Entoando junto conosco o hino do Niten, todos juntos, com coração.
Me emocionou o Sensei dizer o quanto somos importantes em sua vida. Embora, já possamos sentir isso nas suas ações.
Quando precisa dar bronca, quando faz aquela correção da técnica durante o treino ou ainda na praia quando nos oferece sua prancha com um sorriso dizendo - Vai lá é sua vez! Tem que ir até na areia!
" - Simonassi - Vitória


 


"Agora o treino é viver intensamente. É sentir a força das ondas, escalar as pedras para ampliar a visão. E como admirados, os discípulos aprendem a viver intensamente com o mestre, aquele que conduz com a segurança da experiência e a vivacidade da jovialidade" - Donega - Ribierão Preto










"O intensivo de Niten Ichi-ryu foi ótimo, pois me mostrou detalhes nos quais eu nunca havia prestado atenção. E o momento em que o Sensei ficou em dúvida sobre um detalhe do Nagashi Uchi foi impressionante, porque deixou claro como o Niten Ichi-ryu ainda continua vivo, foco de pesquisa e treinamento constante."
- Rocha - Nova Iguaçu

 

 

 






topo

(+55 11) 5539-3587 seg-sex 9h-18h
(+55 11) 99734-6497 seg-dom 9h-22h